Polícia investiga estupro coletivo de menina de 13 anos em Ibiúna

19:16 |



03/08/2017 09:19:18



AMPLIAR FOTO
O caso foi apresentado na Delegacia de Ibiúna


Um caso de estupro coletivo de vulnerável a uma menina de 13 anos foi registrado na Delegacia de Ibiúna na tarde de sábado, 29.

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o crime e informou que o caso ocorreu dentro de uma casa localizada em uma chácara no bairro Ressaca, região afastada do centro da cidade.

O fato teria ocorrido no fim da noite de sexta-feira, 28, e a menina teria sido abusada por seis ou mais homens entre menores e maiores de idade.

A Polícia Civil ainda está ouvindo diversas testemunhas para apurar com detalhes como tudo ocorreu e para saber quem são os suspeitos, quais eram maiores e quais eram menores.

A princípio, ocorria uma festa na chácara, não se sabe ainda se era um aniversário ou um baile.

Em um determinado momento, a menina foi levada para um quarto da casa por um ou dois jovens. A polícia tenta identificar quem é o jovem ou quem são.

No quarto entraram mais quatro ou cinco jovens. Segundo consta, a menina foi abusada por todos.

Pouco antes ainda na festa, a jovem teria bebido algo alucinógeno que teria a deixado dopada.
A polícia investiga como isso correu e quem teria colocado algo na bebida da jovem ou se ela teria consumido bebida alcoólica.

Também quer saber se fizeram de caso pensado em relação a suspeita do doping ou se aproveitaram da possiblidade dela estar possivelmente embriagada ou não.

O fato é que a jovem foi violentada e agora basta saber quantos participaram do estupro coletivo.

Segundo consta, quem encontrou a jovem no quarto foi uma colega de 12 anos. Ela começou a procurar pela colega nos quartos na residência e quando entrou em um deles, viu a jovem deitada na cama seminua e praticamente desacordada.

No quarto estariam também dois jovens em pé ao lado da câmara que teriam acabado de chegar sem ter participado da ação.

Diante da siatuação, a amiga levou a jovem abusada para a casa dela e contou para a mãe o que possivelmente teria ocorrido.

Indignada com o fato, a mãe foi a Delegacia de Ibiúna onde a ocorrência foi registrada. O Conselho Tutelar foi acionado e esteve no Plantão Policial.

A menina foi levada para exames médicos e para exames de Corpo de Delito no IML de Sorocaba.

A Polícia Civil que já abriu inquérito, está atrás dos envolvidos e quer ouvir cada um dos suspeitos para concluir o caso e fazer os indiciamentos.

Um advogado da família cuida do caso que ainda está em andamento do plantão policial.

A jovem se recupera em casa e recebe atendimento psicológico.

Fonte: da Redação


São Roque Notícias

0 comentários:

Postar um comentário