Mulher é presa após usar pênis falso para ter relações sexuais com amiga

11:56 |

Bizarro

29/06/2017



Foto: Reprodução
Newland recebeu uma sentença de oito anos em novembro de 2015 pelas mesmas ofensas, mas esta condenação foi anulada no ano passado
 Esta semana, uma mulher foi finalmente considerada culpada após fingir ser homem e usar pênis falso para ter relações sexuais com a amiga.

A mulher, identificada como Gayle Newland, de 27 anos, de Cheshire, Inglaterra, criou um perfil falso online com o nome Kye Fortune para enganar a vítima e manter relações sexuais.

Segundo informações, o "engano surpreendente" durou mais de dois anos.

Veja também

De acordo com imprensa local, Newland recebeu uma sentença de oito anos em novembro de 2015 pelas mesmas ofensas, mas esta condenação foi anulada no ano passado.

O juiz, contudo, exigiu um novo julgamento para o caso depois de avaliar que o juiz anterior não tinha sido justo em sua síntese.

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no Facebook e no Twitter.

Em novo julgamento, o júri declarou a acusada culpada de agressão sexual.

Segundo informações, os encontros sexuais entre Gayle e a vítima aconteciam de forma bastante inusitada.

A acusada pedia para a vítima usar uma venda nos olhos cada vez que se encontravam e faziam sexo.

A vítima disse ao tribunal que Gayle usava um top de natação e bandagens para disfarçar os seios, bem como um pênis falso e uma voz enganosa.

Gayle Newland (Foto: Reprodução)

A mulher disse que só descobriu que ela estava tendo relações sexuais com a acusada quando finalmente tirou a venda dos olhos.

No tribunal, Gayle afirmou que a vítima sabia que ela era "Kye", um personagem que criou usando uma falsa página do Facebook e que, por isso, tudo fazia parte de um jogo de sedução.

A acusada disse ao tribunal que a vítima não estava sendo obrigada a usar uma máscara ou uma venda nos 10 casos em que o casal se encontrou para ter relações sexuais.

O tribunal ouviu que o casal havia passado mais de 100 horas juntas, além de conversar no telefone.

O procurador Simon Medland, QC, disse ao júri: "Esta jovem manipuladora, enganosa e muito esperta foi a um limite espantoso para controlar a vida da queixosa e fazer com que a vítima fizesse as coisas que o réu queria que ela fizesse."

Três outras mulheres já se apresentaram para dizer que também tinham sido enganadas por 'Kye'.

O juiz identificado como David Stockdale concedeu a acusada a liberdade antes da nava audiência marcada para o dia 20 de julho.

Mas, ele disse a ela que a "probabilidade esmagadora" era que ela receberia "uma sentença de prisão imediata significativa".

Blasting

1 comentários:

Blogger disse...

Ever wanted to get free Facebook Followers & Likes?
Did you know that you can get them AUTOMATICALLY AND TOTALLY FREE by registering on Like 4 Like?

Postar um comentário