Exposição: Os mistérios da histórica Pompeia chegam a São Paulo

11:52 |






Exposição mostra a riqueza cultural e conta a tragédia da cidade do Império Romano, Pompeia. Arrasada pelas cinzas de um vulcão, a cidade tornou-se sítio arqueológico e é um dos locais mais visitados da Itália.  
Um dos sítios arqueológicos mais completos e impressionantes de toda a história humana estará no Raposo Shopping. É o “Museu Itinerante Pompeia e Seus Mistérios”, que estará aberto ao público de 2 de julho a 27 de agosto. Reconhecida pela UNESCO como “Patrimônio da Humanidade”, Pompeia, que foi petrificada por um vulcão, se mantém como um dos locais mais visitados de toda a Itália.
São 91 peças originais, que datam de 200 a.C. a 300 d.C., e 87 peças entre réplicas e fac-símiles, parte do acervo particular de Maisur Musa, único na América Latina. As peças criam ambientes cenográficos para levar o visitante a descobrir como era o cotidiano da elite e da população das cidades do Império Romano, Pompeia e Herculano, mostrando um pouco da cultura, do cotidiano e da tragédia que envolveu milhares de pessoas que perderam suas vidas abruptamente pela fúria do Vesúvio, numa tarde do ano de 79 d.C..
Promovida pela Maisur Musa Produções Culturais - com a consultoria científica do arqueólogo Prof. Me. Cláudio Prado de Mello, apoio cultural do IPHARJ e do Museu da Humanidade, a mostra celebra os 200 anos do início do trabalho sistemático de escavação arqueológica.


Pompeia 
A longa história de Pompeia começou no século VII a.C. e veio a ter seu fim em 24 de agosto (ou novembro) de 79 d.C. quando a erupção do vulcão Vesúvio devastou as cidades que ficavam mais próximas e a todos os seus habitantes, criando uma espécie de cápsula do tempo onde as casas, as pessoas e todos os seus pertences ficaram sepultados sob cinzas, lama e terra por séculos, até que em 1748 iniciaram as primeiras escavações arqueológicas.
Em Pompeia, bem como em Herculano, além de destruir o vulcão preservou. Desde que se iniciaram as escavações, pelo Rei das Duas Sicílias, Ferdinando de Bourbon, os arqueólogos já descobriram milhões de artefatos e itens que revelam todos os detalhes da vida do povo Romano na época do desastre. Devido às circunstâncias, suas vidas foram imobilizadas pelo tempo de forma excepcional e, hoje, soma-se mais de 1.150 corpos de pessoas. Grande número de animais também foram descobertos.
Por circunstâncias únicas criadas pela erupção, foi possível “trazer de volta” a vida de muitos deles, pois as cinzas que os cobriram criaram cápsulas ocas em que as partes moles dos corpos se pulverizaram ou carbonizaram e as cavidades ao serem preenchidas com gesso revelaram com exatidão as posições, as formas e os traços fisionômicos daqueles que haviam morrido acerca de dois mil anos atrás.
O Vesúvio espalhou uma nuvem mortal de rochas, cinzas e fumaça a uma altura de mais de 30 quilômetros, cuspindo lava e púmice a uma proporção de 1,5 milhões de toneladas por segundo, e liberando no total uma energia térmica centenas de milhares de vezes maior do que a do bombardeamento de Hiroshima. Estima-se que 16 mil cidadãos de Pompeia e Herculano morreram.
Esta história de riqueza, dor e opulência está sendo recontada e mostrada no “Museu Itinerante Pompeia e Seus Mistérios”, no Raposo Shopping, em São Paulo/SP.

Serviço 
Quando: de 2 de julho a 27 de agosto. De segunda a sábado, das 10h às 22h; Domingos e feriados, das 12h às 21h. 
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia, para menores de 18 anos, estudantes, professores, funcionários escolares, idosos, PNE). Pacotes promocionais para grupos de estudantes agendados. 
Informações e agendamento de grupos de estudantes: expopompeia@hotmail.com
Whatsapp: (22) 99101 1949  
Facebook: MuseuItinerantePompeiaeSeusMisterios
Exposição: Os mistérios da histórica Pompeia chegam a São Paulo Cultura Exposição mostra a riqueza cultural e conta a tragédia da cidade do Império Romano, Pompeia. Arrasada pelas cinzas de um vulcão, a cidade tornou-se sítio arqueológico e é um dos locais mais visitados da Itália.   Um dos sítios arqueológicos mais completos e impressionantes de toda a história humana estará no Raposo Shopping. É o “Museu Itinerante Pompeia e Seus Mistérios”, que estará aberto ao público de 2 de julho a 27 de agosto. Reconhecida pela UNESCO como “Patrimônio da Humanidade”, Pompeia, que foi petrificada por um vulcão, se mantém como um dos locais mais visitados de toda a Itália. São 91 peças originais, que datam de 200 a.C. a 300 d.C., e 87 peças entre réplicas e fac-símiles, parte do acervo particular de Maisur Musa, único na América Latina. As peças criam ambientes cenográficos para levar o visitante a descobrir como era o cotidiano da elite e da população das cidades do Império Romano, Pompeia e Herculano, mostrando um pouco da cultura, do cotidiano e da tragédia que envolveu milhares de pessoas que perderam suas vidas abruptamente pela fúria do Vesúvio, numa tarde do ano de 79 d.C.. Promovida pela Maisur Musa Produções Culturais - com a consultoria científica do arqueólogo Prof. Me. Cláudio Prado de Mello, apoio cultural do IPHARJ e do Museu da Humanidade, a mostra celebra os 200 anos do início do trabalho sistemático de escavação arqueológica. Pompeia A longa história de Pompeia começou no século VII a.C. e veio a ter seu fim em 24 de agosto (ou novembro) de 79 d.C. quando a erupção do vulcão Vesúvio devastou as cidades que ficavam mais próximas e a todos os seus habitantes, criando uma espécie de cápsula do tempo onde as casas, as pessoas e todos os seus pertences ficaram sepultados sob cinzas, lama e terra por séculos, até que em 1748 iniciaram as primeiras escavações arqueológicas. Em Pompeia, bem como em Herculano, além de destruir o vulcão preservou. Desde que se iniciaram as escavações, pelo Rei das Duas Sicílias, Ferdinando de Bourbon, os arqueólogos já descobriram milhões de artefatos e itens que revelam todos os detalhes da vida do povo Romano na época do desastre. Devido às circunstâncias, suas vidas foram imobilizadas pelo tempo de forma excepcional e, hoje, soma-se mais de 1.150 corpos de pessoas. Grande número de animais também foram descobertos.   Por circunstâncias únicas criadas pela erupção, foi possível “trazer de volta” a vida de muitos deles, pois as cinzas que os cobriram criaram cápsulas ocas em que as partes moles dos corpos se pulverizaram ou carbonizaram e as cavidades ao serem preenchidas com gesso revelaram com exatidão as posições, as formas e os traços fisionômicos daqueles que haviam morrido acerca de dois mil anos atrás. O Vesúvio espalhou uma nuvem mortal de rochas, cinzas e fumaça a uma altura de mais de 30 quilômetros, cuspindo lava e púmice a uma proporção de 1,5 milhões de toneladas por segundo, e liberando no total uma energia térmica centenas de milhares de vezes maior do que a do bombardeamento de Hiroshima. Estima-se que 16 mil cidadãos de Pompeia e Herculano morreram. Esta história de riqueza, dor e opulência está sendo recontada e mostrada no “Museu Itinerante Pompeia e Seus Mistérios”, no Raposo Shopping, em São Paulo/SP.     Serviço Quando: de 2 de julho a 27 de agosto. De segunda a sábado, das 10h às 22h; Domingos e feriados, das 12h às 21h. Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia, para menores de 18 anos, estudantes, professores, funcionários escolares, idosos, PNE). Pacotes promocionais para grupos de estudantes agendados. Informações e agendamento de grupos de estudantes: expopompeia@hotmail.com; Whatsapp: (22) 99101 1949   Facebook: MuseuItinerantePompeiaeSeusMisterios

1 comentários:

Blogger disse...

Do you need free Instagram Followers and Likes?
Did you know that you can get these ON AUTOPILOT AND ABSOLUTELY FOR FREE by getting an account on Like 4 Like?

Postar um comentário