Polícia usa rastreador de celular e prende ladrão que havia roubado o aparelho

11:29 |

21/06/2017 às 09h55min - Atualizada em 21/06/2017 às 09h55min



Da Redação: Rafael Barbosa - Foto: divulgação / Polícia Civil
Moto utilizada pelo marginal
Policiais Militares utilizaram o rastreador de um aparelho celular para prender o ladrão do aparelho na manhã de segunda-feira (19), em São Roque. Segundo informações das autoridades, uma jovem estava na região central do município quando foi abordada por um indivíduo que informou estar armado e exigiu o celular da jovem. Assustada, a vítima entregou o aparelho e em seguida fugiu do local utilizando uma moto de cor branca.
A jovem informou seus familiares sobre o caso, que acionaram em seguida a PM, informando as características físicas e roupas do ladrão e avisando que o aparelho roubado tinha um sistema de rastreamento, propriedade comum em aparelhos modernos.
As autoridades utilizaram o sistema, que levou os PMs até a Rua Monteiro Lobado, onde encontraram um homem que coincidia com as características físicas do ladrão. O homem tentou fugir assim que viu a aproximação dos guardas, que capturaram o homem e recuperaram o aparelho roubado.
O ladrão foi reconhecido pela vítima e encaminhado para a Delegacia de São Roque. Segundo informações da Delegacia de São Roque, o homem pretendia trocar o aparelho para conseguir drogas, já que era dependente químico.
Após o depoimento do marginal a polícia acredita que este não é o primeiro crime cometido pelo homem, que estaria agindo na região central sempre utilizando o mesmo modo de atuação: abordar mulheres e em seguida roubar o celular, para depois trocar por entorpecentes. Como nenhuma arma foi encontrada com o meliante, as autoridades acreditam que ele apenas fingia estar armado para realizar os roubos.
Deste modo, caso alguém tenha tido seu celular roubado por um homem que utilizava uma moto branca, pode procurar as autoridades diretamente na Delegacia de São Roque, localizada ao lado da Rodoviária Municipal, através do telefone 4712-2211, ou do disque denúncia (181). Em qualquer um dos casos as autoridades garantem o sigilo do denunciante.

0 comentários:

Postar um comentário