Detalhes horrendos: professora tem relações íntimas com aluno em cemitério, nos Estados Unidos

15:38 |


Bizarro

02/06/2017




Foto: Reprodução
A professora retornou à prisão
Kelly Aldinger, uma professora de 50 anos que estava trabalhando no estado da Pensilvânia, Estados Unidos, foi flagrada pelas autoridades fazendo sexo com seu aluno em um cemitério.

Tal como garante o site do jornal “Correio da Manhã”, a professora teria conseguido iniciar seu relacionamento íntimo com seu aluno menor através das redes sociais, tendo depois conseguido combinar encontros sexuais com ele.

Após ter sido flagrada, Kelly foi integrada em um programa de reabilitação, tendo tido uma pena de 23 meses de prisão.

Veja também

Apesar das punições serem cada vez mais severas contra os professores que tentam esconder um relacionamento amoroso com os seus alunos, sobretudo quando eles são menores, a verdade é que as notícias sobre esses casos estão aumentado de forma preocupante e significativa nos Estados Unidos.

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no Facebook e no Twitter.

Casado, solteiros, jovens ou mais velhos, parece não existir verdadeiramente um padrão de professores que, por um motivo ou por outro, decidem fazer com que jovens tenham encontros sexuais com eles.


Foi precisamente isso que aconteceu no ano passado com a experiente professora Kelly Aldinger.

Como garante o site do jornal “Correio da Manhã”, a professora tinha ficado em liberdade condicional pouco tempo depois de ficar presa, tendo, no entanto, retornado rapidamente à prisão depois de ter tentado falar com a vítima dos seus abusos sexuais por telefone assim que chegou a sua casa.

A mesma publicação garante que os advogados de defesa de Kelly afirmam que a sua cliente apenas tinha a intenção de perceber se o aluno estava bem depois de tudo o que tinha acontecido entre eles.

Depois de ter ficado algum tempo na prisão antes de sair em liberdade condicional, a professora, que naturalmente perdeu seu trabalho na escola, vai ficar presa nos próximos dezoito meses.

(Fotos: Reprodução)

Nas redes sociais, muitos internautas, sobretudo pais, afirmam que estão cada vez mais preocupados com o aumento desses casos preocupantes e que podem facilmente traumatizar a vida de um jovem até à sua morte, visto que, muitas vezes, essas relações sexuais são feitas em locais públicos, como foi o caso do cemitério e até dentro dos carros dos professores.

Resta agora aguardar para perceber como as autoridades americanas vão trabalhar para tentar evitar ao máximo que situações semelhantes como essa, provavelmente pedindo para que os outros professores, alunos e funcionários das escolas não tenham receio nenhum de denunciar um caso que consideram ser suspeito. 

Blasting

0 comentários:

Postar um comentário