Prefeitura oferece atendimento a ocupantes da Praça da Matriz

21:21 |




Com uma equipe de seis pessoas, entre psicólogo, assistentes sociais e técnicos, a Prefeitura de Cotia realizou ação de orientação e oferta de  encaminhamento para tratamento a 13 pessoas em situação de rua que atualmente ocupam a Praça da Matriz, no centro. São cidadãos de várias idades, alguns da cidade e até de outros estados, que têm em seu histórico o envolvimento com álcool e outras drogas, fato que dificulta o serviço prestado pela equipe, segundo explicou Jussara Cianelli, psicóloga do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania.
A abordagem feita pela equipe da prefeitura na manhã desta segunda-feira (8) se deu em parceria entre o Centro POP e Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), da Secretaria de Saúde. A meta é  aumentar a efetividade das ações. "Atualmente, nosso foco está voltado para os pontos com maior concentração: Praça da Matriz, Praça Joaquim Nunes, em frente à Previdência Social, e viaduto do Atacadão, sob a Rodovia Raposo Tavares", disse Jussara.
Durante toda a manhã, a equipe da prefeitura conversou e orientou os ocupantes da Praça da Matriz sobre emissão de documentos, capacitação e tratamento de saúde. Eles não são obrigados a seguir as recomendações. "Não podermos forçar ninguém a ir conosco para o centro POP, conversamos muito, buscamos o convencimento e criar vínculos, por isso as abordagens são recorrentes", destacou Jussara.
Outro fato que dificulta a ida do morador de rua para o Centro POP é que na maioria das vezes estão sob efeito de álcool ou outras drogas. "No Centro POP não pode entrar assim", afirmou a psicóloga.
No caso de o morador de rua aceitar atendimento estando sob o efeito de álcool, por exemplo, ele pode ser levado para o CAPS AD. "Ao contrário do Centro POP, no CAPS AD atendemos independentemente da situação em que a pessoa se apresentar. Se for o caso, encaminhamos para a UPA. Em alguns casos eles precisam tomar glicose", explicou Genivalda Cardozo da Silva, assistente social do CAPS AD.
O Centro Pop fica na Rua Monsenhor Ladeira, 43, Vila São Francisco de Assis e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. O local desenvolve trabalhos sociais direcionados à reconstrução de vínculos pessoais e familiares, resgate da cidadania e reinserção social por meio de atendimento individual por psicóloga e assistente social, para que ocorra a saída gradativa das ruas.
Para estimular o alcance da autonomia são realizadas diariamente atividades em grupo conduzidas por agentes sociais e monitores, auxílio na emissão de documentos pessoais, encaminhamentos para a rede socioassistencial e políticas públicas de saúde. Além deste atendimento técnico e acompanhamento individual, a unidade oferece a estas pessoas alimentação, espaço para higiene e lavagem de roupas. Outras informações pelo telefone 4616-3632.

 "O sonho não acabou"
José Maria Marques, 61 anos, saiu do Paraná em 2015 em busca de  oportunidade em Cotia. Deixou para trás alguns projetos e familiares, com os quais não tem contato desde então. Morou na Praça da Matriz e perambulou pelas ruas de Cotia até buscar ajuda da Prefeitura. "Um taxista aqui da praça me indicou a Frente de Trabalho. Deu certo. Comecei a trabalhar, ganhei uma casinha na Vila Vicentina e saí das ruas. Quando você tem sonho e corre atrás deles, as pessoas percebem isso, elas te ajudam", disse.
Hoje, seu Zé, como é chamado, vai à praça apenas passear. "Vejo essas pessoas [em situação de rua] e fico triste, porque não foi fácil quando eu estava aí. Mas eles precisam entender que a primeira coisa a fazer é largar o vício e ver que existem possibilidades", ensina. Afastado do trabalho para tratar um câncer no estômago, ele não deixou de sonhar. "Vamos levando e acreditando, o sonho não acabou.”
-- 



Comunicação Social - Assessoria de Imprensa 
Prefeitura de Cotia
Fone: 4148-8607

0 comentários:

Postar um comentário