Obras em trecho desmoronado da Marginal de São Roque iniciaram nesta segunda

10:42 |




17/04/2017 11:21:31



AMPLIAR FOTO


AMPLIAR FOTO


AMPLIAR FOTO


AMPLIAR FOTO


AMPLIAR FOTO


AMPLIAR FOTO


AMPLIAR FOTO


AMPLIAR FOTO


AMPLIAR FOTO


A prefeitura de São Roque, por meio de empresa terceirizada, iniciou na manhã desta segunda-feira, 17, as obras no trecho desmoronado da Avenida Antonino Dias Bastos (Marginal) entre as avenidas Brasil e John Kennedy.

Às 08h00 da manhã, máquinas e caminhões iniciaram o trabalho no local.

Uma máquina está quebrando parte das paredes laterais que não desmoronaram, onde será construída a nova estrutura, enquanto que a outra máquina recolhe os restos dessas paredes e os coloca em um caminhão.

O veículo da empresa está depositando esses restos no terreno ao lado onde era a quadra municipal. A partir daí o material que é de concreto será levado para outra área ou será utilizado para a compactação do solo durante a própria obra.

A expectativa da prefeitura, de acordo com o projeto, é que de que a obra possa ser finalizada em 6 ou 7 meses.

A empresa vai usar como sede e base o terreno da antiga quadra municipal que fica na esquina da Avenida Brasil com a Marginal.

Sobre a contratação da empresa, em nota recente, a prefeitura informou que a “contratação direta não significa dizer que a Prefeitura não faça um procedimento administrativo, muito pelo contrário, foi realizado um procedimento para a contratação de empresa séria, idônea e competente, que possui capacidade técnica para executar a obra”.

Emergencial

A prefeitura informou que conseguiu antecipar o processo de construção da obra de modo emergencial, sem processos burocráticos de licitação, após receber vários laudos.

Técnicos da Defesa Civil do Governo do Estado de São Paulo e o Instituto de Geologia da Secretaria do Meio Ambiente, estiveram em São Roque e percorreram o trecho desmoronado para fazer uma avaliação.

Após levantamentos, os técnicos emitiram um laudo da vistoria e segundo a divulgação da prefeitura, foi concluído que “há necessidade de ações emergenciais para a reconstrução do canal fluvial, valendo observar, que neste mesmo laudo, os técnicos deixaram claro que a avaliação emergencial de risco é iminente, com necessidade de providências imediatas”.

Desta forma, a prefeitura iniciou o processo emergencial que conta ainda com o laudo elaborado espontaneamente pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos (ASSEA) de São Roque, além dos laudos técnicos dos engenheiros da Prefeitura e da Defesa Civil de São Roque.

Com isso, segundo a prefeitura, a conclusão é de que “ainda permanece o risco de desabamento, do surgimento de novas erosões no local, ou seja, é iminente o risco sobretudo para os imóveis da circunvizinhança, ao trânsito e aos pedestres, justificando a necessidade de providências imediatas, que, aliás, já deveriam ter sido tomadas pela gestão anterior, ou seja, logo após o desastre de março de 2016”.

Dispensa ambiental

Assim que assumiu o mandato, o prefeito Cláudio Góes, informou que priorizou a reconstrução do trecho desmoronado da Marginal que está desde março de 2016.

De acordo com as informações da prefeitura, a administração analisou a necessidade da dispensa de outorga do DAEE e a dispensa de autorização da CETESB, respectivamente, que ocorreram entre janeiro e fevereiro.

Sem essas etapas, a preparação para o início das obras seria mais rápida e a prefeitura conseguiu as dispensas necessárias.

Fonte: da Redação

São Roque Notícias

0 comentários:

Postar um comentário