Delator afirma que campanha de Binho Merguizo recebeu doação via caixa dois em 2012

20:02 |

18/04/2017 às 09h41min - Atualizada em 18/04/2017 às 09h41min



Da Redação: Rafael Barbosa - Foto: Reprodução / Internet
Segundo o depoimento do diretor regional da Odebrecht, Guilherme Paschoal, a suposta doação de R$ 300 mil reais via caixa dois feita para a campanha do o ex-prefeito de Mairinque Binho Merguizo, para sua campanha eleitoral  em 2012, foi feita como forma de criar uma forma de “Canal aberto” entre o governante e a empresa.
A Odebrecht Ambiental, opera desde 2010 no saneamento de Mairinque através da concessionária Saneaqua Mairinque S.A. e segundo Paschoal, diante das eleições municipais de 2012 cabia a ele criar um “canal aberto” com o futuro governante da cidade para que a pessoa não criasse empecilhos para as atividades da empresa no município.
“Identifiquei na época que só havia um candidato a eleição, pois os outros não tinham chances de serem eleitos. Excepcionalmentenesta cidade (Mairinque) identificamos apenas um candidato, o senhor Binho Merguizo”, afirmou.
Assim, teria sido definido que R$ 300 mil reais seriam dados a Binho para ajudá-lo na campanha. O político teria se encontrado com Paschoal na sede da Odebrecht na capital paulista, acompanhado de um do engenheiro de nome Zaparolli, onde foi explicado as ações da companhia na cidade e a doação que seria feita. “Disse a ele que iriamos contribuir com a campanha, mas não informei o valor, pois não o tinha na época, e que a contribuição viria via caixa dois”, afirmou o empresário.
Tempos depois, um envelope lacrado teria sido retirado pelo “engenheiro Zaparolli” na sede da Odebrecht de Mairinque. Veja o trecho onde o político mairinquense é citado na delação.
Binho será um dos investigados em 76 inquéritos abertos contra políticos e autoridades com base nas delações de ex-executivos da Odebrecht. Fachin autorizou a abertura de inquéritos no último dia 4 de março, mas desde então os processos permaneciam em sigilo, porém o jornal O Estado de S. Paulo informou que o ministro autorizou a abertura de inquéritos e retirado os sigilos de 83 pedidos de investigação de políticos enviados ao Supremo pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.
Binho afirmou ao Jornal Tem Notícias que a contribuição feita em sua campanha foi feita pelo seu partido e que está se interando do processo, porém que não cometeu qualquer pratica ilegal ou danosa à cidade de Mairinque, através de uma Carta Aberta feita através de sua página no Facebook







0 comentários:

Postar um comentário