Prefeitura vai contratar empresa para obra da Marginal em São Roque

10:25 |




23/03/2017 10:13:31 - Atualizado em: 23/03/2017 13:09:09



AMPLIAR FOTO


AMPLIAR FOTO


AMPLIAR FOTO


A prefeitura de São Roque já iniciou o processo para contratar de modo emergencial, de forma direta, com dispensa de licitação, uma empresa para reconstruir o trecho desmoronado da Avenida Antonino Dias Bastos (Marginal) entre as avenidas Brasil e John Kennedy.

De acordo com a prefeitura, o projeto da obra que especifica como o trecho será reconstruído, com quais materiais, custos, tempo, planilhas e cronogramas, já estão definidos.

A prefeitura enviará convites para algumas empresas e de forma técnica, aquela que apresentar o melhor valor e condições de executar a obra, será contratada.

Neste momento a prefeitura prepara os convites e assim que as empresas enviarem as propostas, elas serão analisadas e na sequencia será feita a contratação.

A prefeitura acredita que em até 30 dias todo esse processo seja finalizado e assim aconteça o início das obras. Após 6 meses, o trecho recuperado deve ser entregue e inaugurado.

A empresa a ser contratada terá R$ 3.222.821,01, para a reconstrução, que envolve a canalização do Ribeirão Aracaí, com a construção de novas paredes, paisagismo e pavimentação das duas pistas atingidas da avenida.

Em nota, a prefeitura informou que a “contratação direta não significa dizer que a Prefeitura não faça um procedimento administrativo, muito pelo contrário, será realizado um procedimento para a contratação de empresa séria, idônea e competente, que possua capacidade técnica para executar a obra”.

Emergencial

A prefeitura informou que conseguiu antecipar o processo de construção da obra de modo emergencial, sem processos burocráticos de licitação, após receber vários laudos.

Na semana passada, a pedido da prefeitura, técnicos da Defesa Civil do Governo do Estado de São Paulo e o Instituto de Geologia da Secretaria do Meio Ambiente, estiveram em São Roque e percorreram o trecho desmoronado para fazer uma avaliação.

Após levantamentos, os técnicos emitiram um laudo da vistoria e segundo a divulgação da prefeitura, foi concluído que “há necessidade de ações emergenciais para a reconstrução do canal fluvial, valendo observar, que neste mesmo laudo, os técnicos deixaram claro que a avaliação emergencial de risco é iminente, com necessidade de providências imediatas”.

Desta forma, a prefeitura iniciou o processo emergencial que conta ainda com o laudo elaborado espontaneamente pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos (ASSEA) de São Roque, além dos laudos técnicos dos engenheiros da Prefeitura e da Defesa Civil de São Roque.

Com isso, segundo a prefeitura, a conclusão é de que “ainda permanece o risco de desabamento, do surgimento de novas erosões no local, ou seja, é iminente o risco sobretudo para os imóveis da circunvizinhança, ao trânsito e aos pedestres, justificando a necessidade de providências imediatas, que, aliás, já deveriam ter sido tomadas pela gestão anterior, ou seja, logo após o desastre de março de 2016”.

Dispensa ambiental

Assim que assumiu o mandato, o prefeito Cláudio Góes, informou que priorizou a reconstrução do trecho desmoronado da Marginal que está desde março de 2016.

De acordo com as informações da prefeitura, a administração analisou a necessidade da dispensa de outorga do DAEE e a dispensa de autorização da CETESB, respectivamente, que ocorreram entre janeiro e fevereiro.

Sem essas etapas, a preparação para o início das obras seria mais rápido e a prefeitura conseguiu as dispensas necessárias.

Trecho da Marginal será reconstruído com “aduelas de concreto”

De acordo com a prefeitura, o trecho desmoronado que compreende a partir da Avenida Brasil até a Avenida John Kennedy, cerca de 210 metros de cumprimento, será reconstruído com “aduelas de concreto”.

As aduelas de concreto são peças retangulares quadradas pré-moldadas de concreto com encaixe que são utilizadas nos sistemas de drenagem (galerias de água pluvial), vias urbanas, rodovias, aeroportos, canalizações de córregos a céu aberto ou fechado, pontes e entre outros.

O modelo a ser implantado é igual ao utilizado na reconstrução da ponte que fica na mesma Marginal na esquina com a Avenida Brasil e que desmoronou em 28 de dezembro de 2012.

Na época, a reconstrução não teve dispensa de licitação, e após todo o processo burocrático, a obra começou em abril de 2013, quatro meses após o início do mandato da administração na época.

A ponte foi entregue e inaugurada em 75 dias de obras, em junho de 2013.

Fonte: da Redação

São Roque Notícias

0 comentários:

Postar um comentário