Filipinas é destino atraente para os traficantes

17:33 |



 Atualizado em terça-feira, 17 de janeiro de 2017 - 22h46


País asiático é o quarto principal destino da droga que sai do Brasil

Passar até 40 anos encarcerada em um presídio estrangeiro, com direito a poucas visitas e sujeito a mudanças de lei que podem restabelecer a pena de morte. Esses são os riscos que traficantes correm tentando entrar com drogas nas Filipinas.

Foi o que aconteceu com a brasileira Yasmin Fernandes Silva, em outubro do ano passado. A jovem de 20 anos conseguiu burlar a fiscalização do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo e embarcou com seis quilos de cocaína. Também passou sem problemas pela escala em Dubai, nos Emirados Árabes. O flagrante só aconteceu no destino final, Manila, capital das Filipinas, onde está presa há três meses.

Outras mulas, como são chamadas as pessoas que transportam drogas para traficantes, acabam presas antes mesmo do embarque. No ano passado, 13 foram flagradas tentando embarcar justamente para as Filipinas. No total, elas carregavam quase 70 quilos de cocaína.

O número de flagrantes mais que dobrou em relação a 2015 e o país asiático se tornou o quarto principal destino dos traficantes que saem do aeroporto mais movimentado do país, atrás apenas da Nigéria (33 presos), da África do Sul (28 presos) e dos Emirados Árabes (15 presos).

"Os riscos envolvidos tornam a rota [das Filipinas] mais atrativo para os traficantes. E ele sabem desses riscos, mas fazem a mula se arriscar no lugar deles", explica Rodrigo Weber de Jesus, delegado a Polícia Federal. 

Yasmin foi seduzida pela chance de ganhar R$ 15 mil com o transporte de cocaína às Filipinas, que endureceu o combate ao tráfico de drogas. Desde que Rodrigo Duterte se tornou presidente em julho do ano passado, mais de seis mil pessoas ligadas ao tráfico de drogas foram mortas.

Outros flagrantes

Imagens da Polícia Federal mostram a apreensão de cinco quilos de cocaína com um brasileiro que seguia de Guarulhos para Manila em agosto. Ele levava a droga escondida em tapetes e, assim como Yasmin, em travesseiros./

Em outro flagrante parecido, 12 quilos de cocaína foram apreendidos com um casal que vinha de Goiânia, mesma cidade onde a brasileira presa morava. A polícia investiga se há ligação entre os casos.

0 comentários:

Postar um comentário