O maior goleiro da história do futebol

09:45 |


82

Ele está entre os 15 maiores artilheiros da história de um dos maiores clubes do mundo. Foi eleito por 6 vezes o melhor de sua posição no Campeonato Brasileiro, tornado-se recordista no quesito (2000, 2003, 2004, 2006, 2007 e 2008). Foi eleito, também, o melhor jogador do Brasileirão em uma oportunidade (2008). De quebra, conseguiu ainda ser o melhor jogador nas conquistas da Taça Libertadores (na qual marcou 5 gols) e do Mundial de Clubes, esse em atuação memorável contra o Liverpool, em 2005.  Essa breve apresentação poderia servir para descrever um atacante, um meia talvez. Mas não. O jogador em questão atua debaixo das traves. Sua função é defender e evitar que os adversários coloquem a bola nas redes que ele guarda. Mas Rogério Ceni é muito mais do que um simples goleiro. E sua trajetória profissional nos ajuda a entender o por quê.
São mais de 23 anos de São Paulo F.C., sendo titular do gol tricolor há 17. Nesse período, conquistou muitos títulos, com destaque para o tri-campeonato brasileiro entre 2006 e 2008 e o bi-campeonato da Libertadores e do Mundial, em 1993 (como terceiro  goleiro) e 2005 (como titular, capitão e grande destaque da equipe). Alcançou, também, prêmios e recordes individuais em nível nacional e internacional, como alguns dos citados acima. E dentre tantos recordes, dois merecem um destaque maior.
O primeiro deles já foi batido há algum tempo. Com 113 gols marcados na carreira, sendo 58 de falta e 54 de penalti, Rogério é o maior goleiro artilheiro da história. Ainda que sejam poucos os goleiros que se aventurem na arte de balançar as redes, essa honraria de Ceni é respeitável. Afinal, ao marcar gols, ele vai além de sua função de evitar os tentos rivais (algo que também faz com excelência). E convenhamos, mais de 100 gols para um goleiro é um dado marcante.
O segundo recorde que merece destaque será obtido na noite dessa quarta-feira, quando o São Paulo enfrenta a Ponte Preta pela Copa Sul-Americana. Quando a bola rolar, Rogério completará 1116 jogos com a camisa do tricolor paulista, batendo uma marca que pertence a ninguém menos que Pelé: a de jogador que mais vezes atuou por um clube de futebol. Claro que ninguém cometerá a loucura de compará-lo ao Atleta do Século XX, mas o número é significativo.
Talvez a única coisa que tenha faltado na carreira de Ceni seja uma trajetória melhor na seleção brasileira (fez parte do grupo que conquistou o penta, mas não atuou). Não que ele não tivesse capacidade para isso, mas deu o "azar" de ser contemporâneo de outros 2 goleiros que tinham, debaixo das traves, no mínimo tanta competência quanto ele, e que foram preferidos pelos treinadores da seleção.
Fora de campo, Rogério se destaca também por não seguir um comportamento padrão da maioria dos jogadores. Politizado e bem articulado, o guarda-redes são paulino exibe uma postura de liderança realmente admiráel.
Por tudo o que já fez, aqueles que torcem para o tricolor do Morumbi o idolatram, o amam. Contudo, sua postura, por vezes tida como arrogante, desperta uma reação de ódio e antipatia por parte de torcedores rivais. Somente o torcedor são paulino deve entender o que significa o nome "Rogério Ceni". Não é meu caso. Não tenho a dimensão do que significa tê-lo como ídolo. Nenhum torcedor fora os tricolores paulistas tem. Mas o que ninguém pode negar é que ele é sim um mito do futebol e merece todo o respeito, gostemos de sua personalidade ou não.
Rogério Ceni é o maior goleiro da história do futebol. Não o melhor, mas o maior,  o dono dos recordes. E ficará eternizado na história do esporte e nos corações são paulinos pelo mundo.
Essa é a expressão sincera de respeito e admiração de um não são paulino por sua figura.
P.S.: ATENÇÃO! Algumas considerações que julgo pertinente fazer:
1 – Em NENHUM momento é afirmado que o Rogério é o melhor goleiro da história. Existe uma diferença entre "MAIOR" e "MELHOR". O maior é aquele que detém as maiores e mais significativas marcas invidivuais, melhor é o mais talentoso e competente no que faz (e mesmo isso é subjetivo, afinal cada um terá a sua preferência). E considerando que o futebol mudou ao longo do tempo, é praticamente impossível eleger um melhor jogador de todos, ou um melhor atacante, melhor goleiro, etc.
2 -  Particularmente, prefiro o auge do Marcos e o auge do Dida, por exemplo, considerando somente o "debaixo das traves". Mas nenhum deles alcançou na carreira os prêmios e recordes que o Rogério alcançou.
3 – Por ter conseguido marcas relevantes é que considero ele o maior goleiro. Nenhum outro goleiro alcançou o que ele alcançou individualmente.
4 – Não sou são paulino, mas acho importante reconhecer que o cara fez por merecer um lugar de destaque na história do futebol.
Espero que tenha ficado claro. Obrigado.

0 comentários:

Postar um comentário